“As cores dos títulos dão o tom da respectiva notícia: verde (boa notícia), amarelo (neutra ou de alerta) ou vermelho (preocupante). Clique sobre o título para acessar o conteúdo na íntegra.

Israelenses inventam “bafômetro” para coronavírus: resultado sai em 30 segundos

Um teste desenvolvido por israelenses é capaz de detectar a covid-19 em apenas 30 segundos. Segundo os criadores, a agilidade se dá porque a análise é feita por meio de odores. A empresa responsável pela tecnologia, a NanoScent, é uma startup especializada nesse tipo de análise. O método lembra os testes de alcoolemia (bafômetro), com a diferença de que é preciso expirar pelo nariz, e não pela boca, em um tubo posicionado em uma das narinas. O tubo é então conectado a um pequeno dispositivo — que, por sua vez, é conectado a um telefone celular, responsável por informar se há ou não infecção.

Representante do Brasil na OMS, pesquisadora da UFG diz que vacina viável pode chegar em maio

A professora Cristiana Toscano, uma das especialistas da Universidade Federal de Goiás (UFG) na linha de frente dos trabalhos sobre o novo coronavírus, é também a única pesquisadora brasileira do Grupo Estratégico Internacional de Experts em Vacinas e Vacinação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Nesta entrevista à Rádio CBN (clique no título e desça a página para encontrá-la), ela explica como se dá o processo de produção das vacinas e prevê que possa haver algo para a população em maio.

Pesquisa sugere que imunidade ao Sars-CoV-2 pode ser alcançada com 20% de contaminação

Um estudo publicado em 24 de julho na plataforma medRxiv, ainda sem revisão por pares, estima que o limiar de imunidade coletiva ao novo coronavírus(SARS-CoV-2) – também conhecida como imunidade de rebanho – pode ser alcançado em uma determinada região se algo entre 10% e 20% da população for infectada. Caso a projeção se confirme, seria pequeno o risco de ocorrer uma segunda onda avassaladora da pandemia nos países que adotaram medidas para conter a disseminação da covid-19.

Pagamento por aproximação do cartão cresce 300% em meio à pandemia

Após mais de três meses fechados, bares e restaurantes se adaptaram aos novos tempos nos quais o contato físico deve ser o menor possível e isso se reflete também na economia. Além de cardápios que podem ser vistos no smartphone, é cada vez mais comum o pagamento por aproximação do cartão – desde o início da pandemia, a alternativa cresceu 300%. Além de ser mais rápido, evita o contato com a superfície e diminui o risco de contágio.


O portal Estádio das Coisas apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa    #SeSairUseMáscara


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates