Resultado deixa o Verdão a dois pontos do G-4. Nenhum esmeraldino duvida mais que a chance de voltar à Série A é mais do que real

Vendo o jogo lá pela metade do primeiro tempo, Goiás perdendo de 1 a 0 e numa preguiça de dar inveja ao Jaiminho Carteiro, eu só pensava “putz, que carão vou ficar depois de ter escrito aquele texto empolgado de hoje mais cedo!”.

Então o time fecha o primeiro tempo com chave de ouro (de tolo): Michael fez bela jogada e deixa um gol feito para Alex Silva não marcar! Toca de letra dentro da pequena área e erra; a bola sobra de novo, ele tenta fazer de novo e erra de novo! Foi xingado até por Tão Segurado e Fernandão, no céu dos esmeraldinos.

Mas ao mesmo tempo, o lance deixou claro: a defesa do Sampaio Correa, bem armada pelo retranqueiro Roberto Fonseca (que assim ganhou a Copa do Nordeste), era vulnerável. Bastava achar o primeiro gol – e essa era a questão.

Sampaio Goias gol comemoração Lucão1 465x300 - Sampaio Correa 1 x 3 Goiás: de virada é para quem tem estrela
Maranhão (20), Lucão e Michael comemoram o gol com jogadores reservas | Reprodução Premiere

Daí Gedoz, que não tinha encontrado espaço ainda, arma uma boa jogada, ao receber uma bola de Gilberto Júnior, que faz a ultrapassagem e recebe de volta para tocar para Lucão fazer aquele golaço! Era o que o Goiás precisava, nada mais. O gol abriria a defesa do Sampaio naturalmente.

Então vem a jogada da virada. O gol de Alex Silva – desculpem a comparação, mas entendam e relativizem – lembrou o de outra virada, também feito por um lateral há algumas semanas, em um torneio um pouco mais famoso.

Tudo começa quando Marcos Courtois pega a bola e rapidamente arma um contra-ataque tocando a Gedoz de Bruyne, que acha Alex Meunier e… Na verdade, o gol foi uma mistura do Chadli contra o Japão com o do próprio De Bruyne (contra-ataque puxado por Lukaku) contra o Brasil, de amarga memória. Alex Silva pagou a falha com juros. Empolguei muito?

E o Goiás por pouco não cedeu o empate – a defesa, como se viu no gol maranhense, é o ponto frágil da equipe e precisa melhorar muito. No fim, o desespero da Bolívia Querida abriu brecha para novo contra-ataque, com Júnior Viçosa lançando Maranhão e este sendo inteligente e generoso para tocar para Michael – que, com frieza, deu um corte para o lado, tirando o goleiro e um zagueiro para chutar no canto. Gol de quem tem maturidade e confiança.

Fim de jogo, 3 a 1, com três belos gols. Sim, o Goiás vai chegar. O G-4 é logo ali!

Lincolneanas

* * * * * Lucão exagerou no antijogo. Levou um cartão bobo e virou um grande desfalque para o jogo contra o Coritiba. Lamentável.

* * * * * Registre-se a grande partida do goleiro Marcos. Pelo menos três defesas importantíssimas.

* * * * * Se eu fosse você já garantiria logo o ingresso para terça-feira. Estádio Olímpico já foi pequeno contra o Criciúma, imagina para um jogo desses contra o Coxa. Pode escrever: vai ter fila grande na Serrinha.

* * * * * Que todos os jogos daqui em diante sejam como foi este segundo tempo. Amém!

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Elder Dias
Jornalista, servidor federal, ambientalista e esmeraldino por natureza. Buscando sempre aliar paciência de Jó com perseverança de Cafu.