# Copa do Mundo da Rússia – 2018 – Dia 24 – Quartas de Final #

O que há por trás daquilo que verdadeiramente nos motiva? Pergunto isso pensando em dois eventos, fora o segundo jogo deste sábado.

Pedro Dias João Derly - Rússia 2018, dia 24: a motivação que faz superar todas as deficiências
O português Pedro Dias (azul) na luta em Pequim com João Derly | Alaor Filho

O primeiro é uma luta de judô na Olimpíada de Pequim, em 2008, quando o João Derly, duas vezes campeão mundial, perdeu logo no início para um carinha que também não avançou muito. Uma luta estranha… vim a saber, algum tempo depois, que se tratava de um cara cuja namorada supostamente havia tido um caso… com o João Derly! O português não perderia aquela luta por nada!

Penso também naquele jogo da 1ª fase, com os albaneses jogando pela Suíça contra os sérvios, em que ambos [Xakha e Shaqiri] fizeram os gols. Eles não foram muito longe na Copa, mas aquele jogo eles sabiam que não perderiam!

Pois eu vi uma Rússia em campo, neste jogo de quartas-de-final, que não era aquela seleção medíocre e limitada. Era uma nação! Era um povo todo representado por 11 atletas igualmente uniformizados e uma torcida que acreditou naquele sonho!

Por muito pouco eles conseguiriam fazer história! Como fizeram os coreanos em 2002, mas ali de forma vergonhosa e que nem merece celebração! Os russos tentaram, tentaram muito! Venderam caríssimo a derrota e penso se, em tempos de gulag, Sibéria e camarada Stálin, um campeoníssimo teria coragem de bater um pênalti de cavadinha.

A Croácia é mais time e, já que eu falei de Stálin, não posso ignorar o camarada Tito e o ardente desejo de meu filho de ver uma Iugoslávia futebolística – ele faz mil escalações e me impressiona que ele saiba quem é da Bósnia e quem é da Eslovênia… Acredito muito na Croácia, uma final dela com a Bélgica seria a coisa mais bacana dessa Copa!

Aliás, estavam preparando uma homenagem ao time belga por ter chegado às quartas e, segundo me disseram, “o país enlouqueceu” e não estão sabendo lidar com essa coisa de terem ganho do Brasil! Eu inclusive conheço a teoria de que acidentes aéreos são mais comuns quando pilotos de países subdesenvolvidos se relacionam com controladores de voo de países mais desenvolvidos, é um negócio muito doido e parecia funcionar até essa Copa! Se acabarem essa besteira de camisa e cinco estrelas no peito e outras bobagens sem tamanho, a Copa só tem a ganhar!

Uma final com Bélgica x Croácia seria excelente!

Mas precisa combinar com França e Inglaterra… a França é favorita, já o era desde o início da Copa. Mas a Inglaterra era favorita, no máximo, a sair nas oitavas, tendo dado tamanha sorte no sorteio de grupos!

Dos quatro que chegaram, o único time realmente RUIM é o da Inglaterra. E como se não bastasse, depois de quase 20 anos em que, com a Premier League praticamente arrastando os locais a um nível mínimo de profissionalismo e qualidade futebolística, eles resolveram voltar a jogar na base da bola aérea. E aí que eles descobriram que têm um ótimo goleiro, que fez a diferença hoje. Uma defesa que não é ruim. Uns moleques corredores no meio e um centroavantaço! Bastou para chegar até aqui, será o bastante para eliminar a Croácia? Pode até ser…

Foi a filha de um amigo meu que disse que a Inglaterra inventou o futebol, mas não aprendeu a jogar. É um pouco verdade. O bacana é que eles não ligam muito… é até comovente como eles lidam com essa limitação e lançam um olhar de compreensão para o English Team – e eu não sei, me falta arcabouço blablablático-antropológico, mas não acho impossível que o péssimo futebol apresentado pela seleção não seja tão desconectado com o mau comportamento de seus famosos hooligans!

A Inglaterra chega a uma semifinal pela terceira vez, depois de 28 anos e vai enfrentar a Croácia, que já chegou uma única vez, há 20 anos. A França, quem diria, parece ser a mais “tradicional” dessa turma aí, chegou cinco vezes a essa fase, a última há 12 anos! E a Bélgica, com essa (enfim, sem a ironia escrota) ÓTIMA GERAÇÃO, chega também pela segunda vez, depois de 32 anos, quando foi varrida pelo Maradona!

É um novo tempo? Ou apenas “algo que aconteceu”? E os sul-americanos, nunca mais vão ganhar uma Copa?

O bom, mas assim, o BOM MESMO nisso tudo é que agora só as pessoas que realmente gostam de futebol e Copa do Mundo vão se meter no assunto!

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Randall Neto
Randall tem 45 anos, é brasileiro sem orgulho nem preconceito, com algum amor, sim senhor. Tem dois filhos, torce pela Argentina e ainda acha que dá pra empatar o jogo contra a Itália de 82. Escreve sobre Copas do Mundo desde 2002.