As cores dos títulos dão o tom da respectiva notícia: verde (boa notícia), amarelo (neutra ou de alerta) ou vermelho (preocupante). Clique sobre o título para acessar o conteúdo na íntegra.

Vacina produzida na China poderia ficar pronta ainda este ano, mas pesquisa “sofre” com controle da epidemia no país

Uma vacina chinesa para o novo coronavírus pode estar disponível até o final deste ano, segundo relatório divulgado sexta-feira, 29/5, na conta oficial da Comissão de Administração e Supervisão de Ativos da China publicada numa rede social do país. O antídoto foi desenvolvido pelo Instituto de Produtos Biológicos de Pequim e pela National Biotec Group, uma corporação estatal do ramo de vacinas. Atualmente, foi concluída a fase dois e para os testes da última fase há um desafio: eles precisam ser realizados em regiões onde o vírus se espalha de forma rápida e, na China, a pandemia já está controlada.

Duas equipes brasileiras trabalham para produzir uma vacina contra o novo coronavírus (Sars-CoV-1). Um grupo é liderado pelo pesquisador Alexandre Machado, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Minas Gerais, em parceria com outras instituições, como a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Instituto Butantã, a Universidade de São Paulo (USP) e a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

Rússia registra antiviral anunciado como o mais promissor remédio para tratar doentes de covid-19

O Ministério da Saúde da Rússia anunciou o registro do primeiro antiviral eficaz no combate ao coronavírus. O afivavir apresentou grande eficácia durante ensaios clínicos, segundo o órgão responsável. “Não é apenas o primeiro medicamento antiviral registrado na Rússia para tratar o coronavírus, mas talvez o medicamento mais promissor para curar a covid-19 em todo o mundo”, disse Kiril Dmítriev, diretor-geral do Fundo de Investimento Direto da Rússia (Frid). O remédio não estará à venda em farmácias.

O que leva multidões às ruas no meio da pandemia para protestar por uma morte? Só pode ser paixão

No país com o maior número de casos e de mortes causadas pelo novo coronavírus, a morte de um negro nas mãos de um policial branco causou uma revolta em nível nacional, com protestos, incêndios e saques, como poucas vezes na história recente dos EUA. Encarar o vírus, a polícia e arriscar a própria vida não é uma atitude racional. E é por isso que tudo o que ocorre lá, a partir do crime de Minneapolis, merece uma visão mais ampla. Clique no título da chamada para ter acesso à íntegra do texto.

Sob trocas em série de ministros, Saúde não entrega o prometido a Estados para combater coronavírus

Mais de três meses depois de o primeiro caso de coronavírus ter sido confirmado no Brasil, o Ministério da Saúde ainda sofre para ampliar a testagem de casos e entregar parte dos itens prometidos para ampliar a rede de assistência. Isso tudo em meio a três titulares diferentes para a pasta, agora sob o comando interino de um general, Eduardo Pazuello. Em paralelo, governos dos estados reclamam da falta de uma política única de enfrentamento e apontam impactos.

Brasil passa meio milhão de casos e, perto de 30 mil vítimas, não vê sinal de que tenha chegado ao pico

Sem ver sinais de qualquer diminuição da pandemia em território nacional, o Brasil chegou à tarde deste domingo, 31/5, a 501.985 casos de coronavírus, segundo informado pelas secretarias estaduais de saúde ao portal G1, responsável pelo levantamento. O número de mortes já chega a 28.872 vítimas, cifra que colocou o País como quarto no ranking global, ultrapassando a Espanha no triste ranking.


O portal Estádio das Coisas apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa    #SeSairUseMáscara


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates