Porque já ouvi de várias pessoas que quem mandam no clube são Felipe Albuquerque e Hemerson Maria. Vai aceitar isso até quando, presidente?

Imagine uma situação hipotética: você tem uma empresa que está bem no segmento em que atua. Mas, de repente, ela começa a perder mercado porque, em sua linha de produção, há várias máquinas obsoletas que atrasam a entrega dos produtos, interferem nos seus ganhos e os clientes então começam a reclamar.

O que fazer pra mudar esse cenário, ainda mais quando essa empresa não tem todo o capital necessário para adquirir uma máquina mais eficiente no seu competitivo mercado de trabalho?

Pra começo de conversa, você precisa se livrar dessas máquinas obsoletas. E aí sua empresa terá fôlego e capital necessários para adquirir uma mais eficiente. Simples, não?

Voltemos ao futebol. Surgiu, no mercado da bola, a chance do meu querido Vila Nova Futebol Clube contratar um atacante que, mesmo não sendo mais top de linha, é bem mais eficiente do que todos os que estão lá hoje. Mas não contrataram. Por quê? Porque nosso presidente alegou, com a voz mais tranquila do mundo, que o clube não conseguiu cobrir uma oferta de outro clube.

Ora bolas, meu presida, essa é a hora que quem comanda um clube de massa tem de ter culhões, bater na mesa e tomar uma decisão agressiva. Primeiramente, dispensando metade desses atacantes que o senhor contratou e que não servem pra nada e contratando um que resolva. Simples assim. Tem de ser ousado pra fazer esse time disputar uma primeira divisão. Não dá pra ficar nessa tranquilidade que o senhor aparenta no dia a dia.

Honre as calças e seja o presidente nessa bagaça aí, sr. Ecival. Porque já ouvi de várias pessoas – não só de uma, mas de várias, repito – que quem manda no clube são Felipe Albuquerque e Hemerson Maria. Vai aceitar isso até quando? E nós, vamos aceitar um presidente banana de pijamas até quando? Vamos aceitar pagar 40 reais na arquibancada pra ver esses atacantes bizarros até quando? Vamos aceitar a Série B até quando?

Talvez o senhor não saiba mas, o Vila Nova só não é o pior ataque da competição graças ao Boa Esporte. E, se brincar, vira o pior já na próxima rodada.

PI-OR A-TA-QUE. Quer que eu repita ou está bom para o senhor?

Vou parar por aqui senão começo a xingar.

Até a próxima.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Anderson Milhomem
Anderson Milhomem, 47 anos, publicitário, diretor de arte que tem o design como inspiração, a escrita como paixão e o Vila Nova como religião. Deus no céu e Bé na terra. Amém. @anderson_milhomem