Fala, pessoal!

Um salve pra quem me conhece e um outro pra quem não me conhece também. Meu nome é Rainer Sousa e estou voltando com o Dragão Campineiro. Pra quem não sabe, esse projeto existia na ESPN FC BRASIL e foi tocado em 2017, quando o Atlético atuou na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. Foi um período de aprendizado, vivenciei minha torcida pelo Dragão de um outro modo. Nesse tempo, tive a “obrigação” de racionalizar antes, durante (nem sempre!) e depois dos 90 minutos.

Ao longo daquele ano, pude conhecer torcedores de outros times, entre os quais se incluem o Elder Dias, a grande figura por de trás do Estádio das Coisas. Foi nesse contexto em que trocamos virtualmente algumas ideias e, cada um a seu modo, foi tocando seu próprio blog. Ele falando sobre o Goiás e eu tecendo meus pitacos sobre o nosso amado rubro-negro da Campininha.

ACG 450x300 - Pelo Dragão e pelo futebol goiano
Torcida atleticana no Estádio Olímpico | Divulgação

Apesar da rivalidade futebolística, sempre tive grande respeito e admiração pelo blog do Elder, que já era bem “mais velho” e contava com um notório engajamento dos torcedores esmeraldinos. Da forma mais republicana possível, tinha como aspiração poder fazer o mesmo pelo recém-nascido Dragão Campineiro. Contudo, no final do ano passado, para a minha completa surpresa e do Élder, nossos blogs foram retirados do universo ESPN FC BRASIL.

Coisas da vida? Provavelmente. Não cabe aqui debater o direito que as empresas possuem de reorientar suas políticas de audiência. Contudo, é estranho pensar que uma empresa ache interessante que uma parte significativa de suas vias de contato com os “fãs de esporte” do Centro-Oeste sejam encerradas. A questão é velha, mas vale sempre frisar: sucesso jornalístico se mede pela quantidade de “cliques”, mas também depende muito de fazer seu público se sentir devidamente representado.

Arrisco dizer que, dentro da própria ESPN, existem vários comentaristas e jornalistas que pensam desse mesmo modo. Afinal, dia sim, dia não, eles estão ali debatendo a democratização do futebol brasileiro ou criticando a gourmetização das grandes arenas, não é mesmo? Mas em tempos como esses, em que certas diretrizes nascem como vacas em cima de um coqueiro, não é de se estranhar esse tipo de descompasso entre as instituições e seus funcionários.

No entanto, como o importante é sempre seguir em frente e buscar algo novo, estamos aqui. Ocupando um novo espaço que garanta o registro e o debate das glórias, dos momentos históricos e tudo aquilo que se relacione com o “time mais querido dos goianos”. É pelo Dragão. Mas é pelo futebol goiano também. Vem com a gente!

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS