Mulheres com covid-19 mostram uma resposta imunológica mais robusta e sustentada por meio das células T do que os homens, de acordo com um estudo que pode ajudar a orientar uma abordagem baseada no sexo para o tratamento e cuidados para aqueles infectados com o novo coronavírus.

A pesquisa, publicada na revista Nature, avaliou 98 pacientes de 18 anos ou mais internados no Hospital New Haven, em Yale (EUA), com quadro sintomático de leve a moderado, que haviam confirmado testes positivos para coronavírus.

Embora pesquisas anteriores tenham mostrado que a gravidade da covid-19 tende a ser maior em homens do que em mulheres, as razões subjacentes para essa discrepância permaneceram obscuras, de acordo com os cientistas, incluindo os da Universidade de Yale.

No estudo atual, eles descobriram que as pacientes desenvolveram uma resposta imunológica mais robusta e sustentada por meio das células T do que os homens.

Os pesquisadores notaram que as células T desempenham um papel essencial no sistema imunológico com suas funções, incluindo a morte de células infectadas.

De acordo com os cientistas, incluindo Akiko Iwasaki, da Escola de Medicina da Universidade de Yale, as respostas deficientes das células T se correlacionaram com um pior resultado da doença em pacientes do sexo masculino.

(continua após a publicidade)

“Descobrimos que uma resposta pobre das células T se correlacionava negativamente com a idade dos pacientes e estava associada a um pior resultado da doença em pacientes do sexo masculino, mas não em pacientes do sexo feminino”, escreveram os pesquisadores no estudo.

Em comparação com indivíduos saudáveis ​​de controle, eles disseram que pacientes com covid-19 apresentaram níveis elevados de citocinas e quimiocinas do sistema imunológico inato, que são moléculas sinalizadoras envolvidas no recrutamento de células imunes para locais de inflamação.

No entanto, o estudo observou que os níveis de algumas dessas moléculas eram mais elevados em homens do que em mulheres.

Em pacientes do sexo feminino, disseram os cientistas, níveis mais elevados das moléculas de citocinas foram associados a uma pior resposta à doença.

(continua após a publicidade)

Com base nos resultados, eles disseram que os pacientes do sexo masculino podem se beneficiar de terapias que aumentam as respostas das células T, enquanto os pacientes do sexo feminino podem se beneficiar de terapias que atenuam as respostas imunes inatas iniciais.

No entanto, os cientistas alertam que não foram capazes de descartar outros fatores subjacentes que podem modificar o risco de mau resultado em pacientes do sexo masculino e feminino com covid-19.

Com informações do portal The Print.


O portal Estádio das Coisas apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa  — #SeSairUseMáscara


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates