O quadro de incertezas sobre como está a evolução da pandemia do novo coronavírus em Goiás começa a ganhar certa luz com a testagem rápida da população, anunciada para os dois municípios mais populosos.

Com o apoio técnico da Universidade Federal de Goiás (UFG), os testes em Aparecida de Goiânia começam a partir desta sexta-feira, 8/5. Serão colhidas 1,2 mil amostras e também aplicados questionários aos moradores, que participarão de forma voluntária.

Segundo o último boletim, a cidade, com população estimada em 578 mil, tinha 71 casos e 3 mortes registradas.

Em Goiânia, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), começa o processo no sábado, 9/5. O inquérito sorológico será realizado em quatro etapas, uma a cada 15 dias. Em toda etapa serão testadas 5,6 mil pessoas, sendo 800 em cada um dos sete distritos sanitários. Ao fim, 22,4 mil moradores passarão pelo processo.

A secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué, acredita que, ao final das quatro etapas, haverá uma maior clareza sobre como o vírus está se comportando na cidade. “Isso vai nos permitir ver como o vírus está circulando nos mais diversos bairros”, disse.

Ela entende que, com a cidade mapeada, poderão ser tomadas tomar medidas como um isolamento mais rígido ou mais ameno em determinada localidade.

Como vai funcionar

O inquérito será feito por sorteio de bairro e quadra, como explica o superintendente de Vigilância em Saúde, Yves Mauro Ternes. “Os endereços das pessoas que serão testadas estão sendo sorteados com base no mapa digital do município de Goiânia. De posse do endereço, nossas equipes, cada uma formada por um técnico em saúde e um agente de endemias, abordará o morador e verá se ele tem interesse em participar do inquérito. Importante lembrar que todos estarão devidamente identificados e usando Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)”, afirma.

Um total de 1,2 mil profissionais vão trabalhar na testagem, sendo servidores da saúde e acadêmicos da UFG.

A parceria com a universidade também permitirá que o Centro de Seleção faça a impressão, leitura e processamento dos formulários que serão respondidos pela população.

Na testagem rápida, a busca é pelos anticorpos produzidos, ou seja, ela vai apontar se a pessoa testada teve ou não covid-19, o que é feito com uma pequena amostra de sangue geralmente colhida da ponta de um dedo.  O resultado sai em 15 minutos.


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates