Escrito pela jornalista Carla Lacerda, Sobreviventes do Césio 137 ganha reedição com colaboração de seu colega Yago Sales e volta a tocar na ferida mais dolorosa da história goiana

A dupla de jornalistas Carla Lacerda e Yago Sales resolveu mexer em na ferida mais dolorosa da história do Estado: o acidente radiológico com a cápsula de césio 137, que abalou Goiânia em 1987. No relançamento do livro Sobreviventes do Césio 137, eles contestam os dados oficiais sobre as mortes por câncer em decorrência do desastre, que tirou a vida diretamente de quatro pessoas e deixou sequelas físicas e psicológicas em muitas centenas. Nesta quinta-feira, 9, eles autografam a obra, no Café Coruja (Setor Bueno), a partir das 19 horas.

sobreviventes livro 450x300 - Livro questiona dados oficiais sobre mortes por câncer causadas pelo césio
Livro “Sobreviventes do Césio 137” ganha reedição com atualização e ampliação dos relatos das vítimas | Divulgação

No ano passado, quando a tragédia fez 30 anos, o governo estadual divulgou que seriam seis os casos de óbitos pela doença entre as vítimas do césio. Ocorre que dez anos antes, ainda em 2007, a Superintendência Leide das Neves (Suleide) –  hoje Centro Estadual de Assistência aos Radioacidentados (Cara) – já contabilizava 12 mortes pela doença, que se tornaram 15 em 2012.

Carla Lacerda observou inconsistências do relatório oficial, que ameniza os danos do maior desastre radiológico urbano da história. “O livro levanta esta denúncia em manifesto contra o apagamento desta história que se iniciou em 1987 e ainda não acabou”, comenta a jornalista. Com 1ª edição lançada em 2007, pela Editora Contato, Sobreviventes do Césio 137 recebeu menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog, organizado pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo. Na ocasião, ela era repórter do diário O Hoje e produzia reportagens especiais sobre os 20 anos do acidente radiológico em Goiânia. Repórter e apresentadora da TV Brasil Central – afiliada goiana da TV Cultura –, Carla também escreveu Antônio de Oliveira – A marca de um Homem, obra premiada pelo Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado de Goiás.

Na segunda edição de Sobreviventes do Césio 137, a contribuição de Yago Sales ao livro-denúncia se dá principalmente pela sensibilidade na atualização de narrativas dos envolvidos. Yago é repórter do portal Dia Online e da Ponte Jornalismo e também é escritor – teve textos nos livros de entrevistas Mestres da Reportagens II e III (Editora InHouse) e na antologia de contos As Dores de Josefa (Selo Naduk – Nega Lilu Editora).

O prefácio foi escrito pelo premiado jornalista e documentarista goiano Vinicius Sassine, do jornal O Globo e com passagens pelo Correio Braziliense e O Popular, onde começou sua carreira. A apresentação do livro traz o ponto de vista da editora Larissa Mundim acerca de percepções que ficam mais nítidas com o distanciamento de três décadas do acidente com o Césio 137. Reeditado pela Nega Lilu Editora e relançado pelo Selo Eclea, a publicação do novo projeto editorial foi viabilizada por financiamento coletivo (crowdfunding), por meio da campanha “30 anos sem Leide das Neves”.

 Evento  Lançamento do livro Sobreviventes do Césio 137, de Carla Lacerda (colaboração de Yago Sales)
 Local 
Coruja Café – Rua T-37, esquina com Rua T-12, Connect Park Business, Setor Bueno
 Data e horário  9/8 (quinta-feira), a partir das 19h
 Preço de capa  40 reais

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates