O mínimo que se pode dizer de O Baú do Menino Deus é que chega ao mercado um livro que prima tanto pelo conteúdo como pela empatia. Um conteúdo sintético e profundo. Uma empatia que transborda por letras e se confirma por relevos.

Sim: relevos. Escrito pelo jornalista e publicitário Ademar de Queiroz, o Baú tem como diferencial ter sido impresso em tinta e em braile. Um trabalho primoroso sob coordenação editorial de Larissa Mundim e com ilustrações e design gráfico de Carlos Sena, dois expoentes da cultura em Goiás, onde, nesta semana, o livro percorre uma rota de lançamento, de 12 a 16 de fevereiro, por Goiânia, Pirenópolis, cidade de Goiás, Rio Verde e Santa Helena, em ordem cronológica.

Jornalista e incansável ativista da literatura e das artes em geral, Larissa é o nome à frente da Nega Lilu Editora, que realiza o evento e publica o livro, que teve apoio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Goiânia. Mais que uma editora, a Nega Lilu é um projeto no cenário literário na última década e que, no caso da obra de Ademar, faz valer a parceria com a Rede de Leitura Inclusiva da Fundação Dorina Nowill, entidade com 70 anos de trabalho pela inclusão social de pessoas com deficiência visual.

Em O Baú do Menino Deus, Ademar de Queiroz reúne minicontos que publicou nas redes sociais desde 2015 – principalmente no Twitter (acesse pela conta @DemasMinicontos) e que em 2016 foram premiados com o 1º lugar na votação popular do Top Blog, um concurso que seleciona, recomenda e reconhece as melhores iniciativas de produção de conteúdo independente no Brasil em ambiente digital.

Em Goiânia, o livro será lançado nesta quarta-feira, 12, a partir das 19 horas, no espaço Jardim do Evoé Café, com a presença do autor, o que incluirá um bate-papo sobre a obra, abordando o processo criativo, a concepção do livro como objeto, inclusão e acessibilidade.

Em seguida, Ademar e Larissa Mundim – colegas desde o curso de Jornalismo na UFG, na década de 90 – têm o mesmo compromisso na Avoar Livros (Pirenópolis), na Leodegária Livraria (Cidade de Goiás), no Aconchego e Sabor (Rio Verde) e na Casinha Feliz (Santa Helena).

Sobre o autor

Ademar de Queiroz - Literatura e empatia: um "baú" para abrir com os olhos ou ver com as mãos
Ademar de Queiroz e seu “Baú” | Guilherme Ladenthin

Nascido em Santa Helena, Ademar de Queiroz se encantou desde pequeno com a literatura, devorando, ainda pequeno, obras de Monteiro Lobato a Machado de Assis. Chegou a cursar vários anos de Medicina na Universidade Federal de Goiás (UFG), mas mudou a rota em 1991, quando começou Comunicação Social na mesma universidade. Trocava o bisturi e o estetoscópio pela rotina das salas de redação e criação.

Seu estilo de texto conciso o encaminhou quase que naturalmente para a publicidade e, com o advento das redes sociais, passou a escrever histórias com o limite máximo permitido então pelo Twitter, com 140 caracteres. Nos minicontos do Baú estão desde recordações da infância no interior de Goiás até temas atuais, tudo escrito com muito lirismo e sensibilidade empática.

 Evento  Lançamento do livro O Baú do Menino Deus (Nega Lilu Editora), de Ademar de Queiroz, no espaço Jardim do Evoé Livros.
 Local 
Evoé Café – R. 91, 489 – Setor Sul / Goiânia -GO
 Data e horário  12/2 (quarta-feira), a partir das 19h

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Elder Dias
Jornalista, servidor federal, ambientalista e esmeraldino por natureza. Buscando sempre aliar paciência de Jó com perseverança de Cafu.