Um dia depois de o Grupo de Modelagem da Covid-19 da Universidade Federal de Goiás (UFG) divulgar nota técnica alertando para o grande risco de a pandemia dar um salto de gravidade no Estado, uma reportagem publicada no jornal O Globo coloca os goianos como os brasileiros que mais estão se contaminando em todo o País no momento.

A estimativa foi feita em todas as unidades federativas do País pelo grupo Covid-19 Analytics, do qual participa a PUC-Rio. Enquanto a variável R (número básico de reprodução do vírus, que indica a taxa de disseminação para outras pessoas) nacional está em 1,92, a de Goiás se encontra no mais alto patamar do Brasil, em 5,93. É três vezes maior.

Ou seja, neste momento da pandemia, em que os empresários querem a abertura do comércio e dos serviços, cada goiano contaminado está passando o vírus para praticamente outros seis.

É uma taxa altíssima e que, caso confirmada realmente, justificaria qualquer medida imediata de fechamento de todo o comércio ou, até mesmo, lockdown para conter esse índice.

Para ter ideia do tamanho do problema que o governador Ronaldo Caiado (DEM) tem agora nas mãos, há três semanas o fator R no Estado era de 1,19, um dos mais baixos do País. Não por acaso, no início das quarentenas pelo Brasil, Goiás era o mais bem posicionado em isolamento social.

Com esse novo dado em mãos, o trabalho do grupo de pesquisa da UFG – que já havia acertado praticamente na mosca a quantidade de óbitos até a presente data – ganha mais um fator de confiabilidade para que seja levado em consideração.

Para acessar a íntegra da matéria do jornal O Globo, clique aqui.


O portal Estádio das Coisas apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa   #SeSairUseMáscara


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates