Fui para o Estádio Olímpico sabendo que a coisa não seria fácil. Tanto pelo momento do Goiás como pelo desespero do adversário.

O Sampaio Corrêa é o atual campeão da Copa do Nordeste, tendo vencido o Bahia na final, em dois jogos duríssimos. Isso significa alguma coisa?

Ora, realmente é um time muito limitado, mas, nesta Série B nivelada por baixo, está longe de ser uma baba. E, convenhamos, o Goiás já havia perdido seis pontos nos dois jogos com o lanterna.

O jogo prometia ser dramático, e realmente foi. Não seria se ainda fôssemos o melhor time da Série B.

A queda de rendimento do time é visível desde a última meia dúzia de jogos. À exceção do segundo tempo contra o Juventude, não dá para comparar o Goiás que agora está em campo com aquele que vinha atropelando os adversários desde o início da Copa do Mundo e teve seu auge, a meu ver, ao meter três gols no líder Fortaleza, com caixa para mais.

A última grande performance foi no jogo seguinte, contra o Guarani, no Brinco de Ouro da Princesa. Depois, vieram vitórias apertadas e jogos com o time deixando sempre um quê de desconfiança.

Nesta segunda-feira não foi diferente. Muitos erros defensivos que não foram aproveitados, felizmente, por conta da qualidade baixa do adversário.

Claro que teve o lado positivo: Michael fez um primeiro tempo que lembrou seus melhores dias e, apesar de tudo, não levamos gol pela primeira vez em seis partidas!

É bem verdade também que o placar magro não retrata o que foi o jogo, de amplo domínio esmeraldino. No fim, um pênalti assinalado e depois erradamente rebaixado a falta poderia ter sido o gancho para um 2 a 0 justo.

Contra o Coritiba, na sexta-feira, por incrível que pareça, pode ser tudo mais tranquilo.

LINCOLNEANAS

 * * * * *  O fato de ter feito o único jogo da 35ª rodada na segunda-feira – todos os demais serão hoje – dá ao Verdão, senão uma vantagem, pelo menos igualdade de condições físicas para enfrentar o Coxa em Curitiba, na sexta, às 21h30.

 * * * * *  Como Giovanni gosta de um cartão amarelo desnecessário, hein? Se continuar nesse ritmo um-dois-três-pim, vai desfalcar o time na despedida da Série B (deste ano e desta competição, se os céus nos ouvirem) contra o Brasil de Pelotas.

 * * * * *  Léo Sena também tomou o dele, poucos minutos depois de entrar em campo. Ele, como João Afonso também, levou o terceiro amarelo e agora Ney Franco tem um problema se quiser manter o esquema com dois volantes contra o Coritiba.

 * * * * *  É chato falar, é muito chato repetir e pior ainda insistir, mas o Goiás precisa cuidar melhor de sua página oficial. São mais de 10 horas da manhã após o jogo e no site não há nada que indique que o clube venceu pela Série B uma partida importantíssima. Em destaque na capa, três notícias sobre categorias de base.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Elder Dias
Jornalista, servidor federal, ambientalista e esmeraldino por natureza. Buscando sempre aliar paciência de Jó com perseverança de Cafu.