Não será surpresa um jogo difícil ou até mesmo um empate com o Goiânia neste domingo, na estreia do Goiás em 2019.

Um encontro que não ocorre há 12 anos e que décadas atrás era um clássico – o Go-Gó -nos tempos atuais tem um claro favorito. Até porque a razão de não ter esse jogo desde 2007 é a ausência do alvinegro da principal divisão do futebol goiano, penando na Segundona. Em tempo: bem-vindo de volta, Galo!

goiascapital - Estreia contra o Galo: a torcida esmeraldina espera uma boa surpresa
Michael, em ação no empate em jogo com treino contra o Capital (DF), começa ano como titular absoluto e trunfo do ataque | Rosiron Rodrigues/Goiás EC

Um porém: naquele ano, como relembra a história do confronto pelo portal Futebol de Goyaz, houve dois empates nos dois jogos entre as equipes: 2 a 2 e 0 a 0. Curiosidade importante: o empate com gols foi exatamente na abertura daquele Goianão. Ou seja…

Pelo contrário, portanto, será surpresa (muito agradável para a torcida, claro) se o Goiás conseguir construir uma goleada para iniciar os trabalhos de seu ano de retorno à Série A. Se o resultado não determina absolutamente nada para o restante da temporada, vai deixar os esmeraldinos e esmeraldinas muito mais animados para o que virá.

Foi o que ocorreu, por exemplo, na estreia de 2012, contra a Aparecidense, na Serrinha. Naquela tarde, o Verdão goleou os visitantes por 5 a 0, com gols de Rafael Toloi, Amaral, David, Alan Bahia e Felipe Amorim.

É difícil que aconteça o mesmo logo mais. O Galo tem uma estrutura modesta, mas está bem organizado, jogará com força máxima (todos regularizados), tem atletas muito experientes (como o goleiro Márcio  e o lateral Vítor, ambos ex-Goiás) e um treinador que conhece o ambiente, o velho conhecido Artur Neto. O lado verde tem desfalques e menos tempo de pré-temporada.

De toda forma, o outrora clássico Go-Gó será, no mínimo, um jogo interessante. Bora pro Serra?

LINCOLNEANAS

 * * * * *  No desafio das torcidas, que ninguém se surpreenda se o público deste domingo superar os 7 mil presentes de Vila Nova 1 x 0 Aparecidense da véspera. Não será tão difícil.

 * * * * *  Goiás ainda sem vários atletas, por conta de problemas de regularização. Uma pena não poder desde já ver o time com todo o elenco à disposição.

 * * * * *  Essa história de numeração fixa é uma estratégia de marketing desnecessária. Apenas alguns jogadores terão apelo comercial e só alguns outros (como Léo Sena, com o 20) já tinham um número de estimação. Dá a sensação de estar vendo um jogo de futebol americano.

 * * * * *  Por outro lado, a reintrodução – feita aos poucos – do velho e simples escudo esmeraldino tradicional, com apenas o G dentro do círculo, é uma ótima notícia. Como diz a sabedoria popular moderna, menos é mais.

 * * * * *  A foto principal deste post é de um jogo entre Goiás x Goiânia no Estádio Olímpico, provavelmente de 1951. Uma relíquia do ex-juiz e ex-jogador do Galo Homero Sabino e que foi resgatada pelo portal Futebol de Goyaz e Suas Histórias.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Elder Dias
Jornalista, servidor federal, ambientalista e esmeraldino por natureza. Buscando sempre aliar paciência de Jó com perseverança de Cafu.