“As cores dos títulos dão o tom da respectiva notícia: verde (boa notícia), amarelo (neutra ou de alerta) ou vermelho (preocupante). Clique sobre o título para acessar o conteúdo na íntegra.

Maurice Hilleman, o médico que, por causa da filha, criou a vacina mais rápida da história

Duro, impulsivo, usuário de uma linguagem vulgar, mas também de mente brilhante e leal a sua equipe. Assim é descrito Maurice Hilleman, um microbiologista estadunidense que teve como amigo Anthony Fauci — hoje o principal responsável pela política pública da pandemia nos EUA —, que o descrevia como um “adorável rabugento”. Pai carinhoso, Hilleman desenvolveu em tempo recorde a vacina contra a caxumba após sua filha, Jeryl Lynn, aos 5 anos de idade, contrair a doença.

Fiocruz aposta que vacinação no Brasil começa a partir de fevereiro

Pesquisadores da Fiocruz apostam em vacinação inicial contra a covid-19 em fevereiro de 2021 – para um público específico. A partir daí, a produção nacional das doses poderá garantir imunização à população em geral, afirma a vice-diretora de Qualidade da Bio-Manguinhos (Fiocruz), Rosane Cuber Guimarães. Os recentes resultados de pesquisas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, sobre a segurança da vacina contra a covid-19 elevaram o nível de otimismo em todo o mundo que, desde dezembro do ano passado, observa o alastramento do novo coronavírus, causador da doença, em todas as regiões.

Perda de olfato por covid-19 não é definitiva, sugere pesquisa realizada em Harvard 

Um estudo da Universidade de Harvard (EUA) sugere ser improvável que a covid-19 cause perda de olfato de forma permanente. Isso porque as células do nariz atingidas pelo novo coronavírus servem apenas de “apoio” à percepção de odores: as células que transmitem os cheiros para o cérebro (os neurônios olfativos) não são afetadas pelo Sars-Cov-2. A pesquisa foi publicada na revista científica Science, uma das mais importantes do mundo. Os cientistas afirmam que mais dados são necessários para confirmar essa constatação.

Mulher entra na Justiça contra a Globo por “gerar pânico” com números da pandemia 

Uma mulher de São João de Meriti (RJ) entrou com ação judicial para solicitar que a Rede Globo mudasse a forma de divulgar as estatísticas sobre os casos e óbitos de covid-19 no Brasil, por considerar que a emissora estaria causando pânico à população. A juíza Paula de Menezes Caldas, da 49ª Vara Cível do Estado, no entanto, afirmou que Rosemary não tem legitimidade para falar por toda a sociedade e extinguiu a ação sem que a Globo sequer tivesse de se defender.

Quase metade dos médicos relatam pressão para receitar remédios sem comprovação científica

Embora pesquisas não apontem benefícios no uso de cloroquina e hidroxicloroquina em pacientes com covid-19, o debate político em torno dos medicamentos — capitaneado, muitas vezes, pelo presidente Jair Bolsonaro — coloca médicos na linha de frente do atendimento sob grande pressão. Segundo pesquisa da Associação Paulista de Medicina, 48,9% de quase 2 mil profissionais entrevistados em todo o país relataram pressões de pacientes ou parentes para prescrever remédios sem comprovação científica. Nas redes sociais, também há relatos de intimidação.


O portal Estádio das Coisas apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa    #SeSairUseMáscara


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates