* As cores dos títulos dão o tom da respectiva notícia: verde (boa notícia), amarelo (neutra ou de alerta) ou vermelha (preocupante)

Cientistas sul-coreanos desvendam o mistério das reinfecções em quem já havia sido contaminado

A grande notícia do dia: cientistas da Coreia do Sul afirmaram que pacientes com coronavírus recuperados que testaram positivo novamente para a doença não foram reinfectados e que o vírus não foi reativado, como se temia anteriormente: o que os testes estavam detectando eram fragmentos mortos do vírus deixados no corpo dos pacientes. Clique no título verde da chamada para ter acesso à integra (em inglês) da notícia.

No Rio, idosa de 101 anos e mãe que deu à luz doente recebem alta após se recuperarem de covid-19

Dona Nair estava em um hospital particular da cidade do Rio de Janeiro, onde outros dois idosos também se recuperaram da doença. No Hospital Ronaldo Gazolla, em Acari – referência em covid-19 para o SUS no Rio – uma jovem que fez cesariana de emergência após contrair coronavírus também recebeu alta e vai reencontrar a filha em casa.

Pandemia já seria amenizada no Brasil a partir de junho, diz estudo de Singapura com dados oficiais

Um estudo da Universidade de Tecnologia e Design de Singapura prevê que o fim da pandemia do novo coronavírus no Brasil deve ocorrer entre junho e agosto deste ano. De acordo com os dados, 97% da pandemia terminaria no dia 1º de junho no país, e 100% da situação estaria normalizada em 23 de agosto. A questão é que o trabalho se baseia em dados oficiais e é evidente a grande subnotificação dos casos e mortes no País.

Em avaliação, o desempenho de Nelson Teich depois de duas semanas como ministro da Saúde

Todo o trabalho anterior feito de modo a preparar as pessoas para a chegada do pico da pandemia se encontra agora perdido por total falta de rumo da principal pasta do governo no combate ao coronavírus. Um artigo para analisar o que Nelson Teich tem feito (ou não) em 14 dias à frente da Saúde brasileira.

Sem cumprir taxa de isolamento, São Paulo não terá relaxamento da quarentena “prometido”

O anúncio do governador de São Paulo, João Doria, poderia flexibilizar a quarentena do Estado a partir de 11 de maio não vai se concretizar. É que o relaxamento dependia de critérios, como as taxas de isolamento social e de ocupação de leitos. Isso não aconteceu e em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, Doria disse que não haverá afrouxamento das medidas. O registro de taxa de adesão ao isolamento social está sendo de 48%, enquanto que o ideal seria de 70%.

O portal Estádio das Coisas apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa   #SeSairUseMáscara


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates