Uma pesquisa realizada no norte da Itália revela: animais de estimação como gatos e cães estão propensos a serem infectados com o novo coronavírus tanto quanto os serem humanos.

É o maior estudo sobre pets em relação ao vírus Sars-CoV-2 até agora.

Pesquisador da Universidade de Bari, Nicola Decaro, juntamente com seus colegas coletou amostras de swab nasal e retal em 540 cães e 277 gatos da região entre março e maio.

Os animais viviam em lares com pessoas infectadas ou em regiões severamente afetadas pela covid-19.

Nenhum animal de estimação apresentou resultado positivo para o RNA viral do novo coronavírus, mas em testes adicionais de anticorpos contra o vírus que circulam no sangue de alguns animais, os pesquisadores descobriram que cerca de 3% dos cães e 4% dos gatos mostraram evidências de infecção.

A taxa de infecção é semelhante à de pessoas contaminadas na Europa no momento do teste, sugerindo que não é incomum que animais sejam infectados. Os resultados ainda não foram revisados ​​por pares.

(continua abaixo da publicidade)

O risco de contrair a doença, segundo o trabalho, parece ser maior em cachorros do que em felinos, estando os animais vivendo em casas nas quais havia casos comprovados de covid-19.

O estudo sugere ainda que cachorros machos possam sofrer maior perigo de ficar doentes, mas isso ainda precisa ser verificado.

O que se define como algo mais concretizado é que, embora cães e gatos possam ser infectados pelo novo coronavírus tanto quanto os humanos, os sintomas nos pets se apresentam de maneira muito mais leves e com menos riscos.

Com informações da revista Nature.


O portal Estádio das Coisas apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa    #SeSairUseMáscara


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates