O craque da camisa 10 fez o feijão com arroz nesta quarta-feira. E se continuar assim, o caminho está aberto para o hexa

Como é mais saudável uma vitória do Brasil por 2 a 0 em que não se discute quantas vezes o principal jogador da equipe simulou quedas, reclamou da arbitragem ou xingou o adversário.

Neymar domínio 438x300 - Brasil 2 x 0 Sérvia: esse é o Neymar de que a seleção brasileira precisa
Neymar naquela que foi talvez sua única firula no jogo: feijão com arroz da alta gastronomia | Reprodução Sportv

Neymar, nesta quarta-feira contra a Sérvia, só fez o que deveria fazer – e que, quando faz, é melhor do que qualquer outro: jogar bola.

O camisa 10 jogou bola! Fez boas jogadas, perturbou a defesa de gigantes, sofreu faltas que quebraram o ritmo em favor do Brasil, chutou ao gol e abriu espaços importantes para seus colegas furar o bloqueio.

Sem ele próprio balançar as redes, mesmo assim foi brilhante. E, mais do que isso, foi companheiro. Não que ele seja um sujeito afastado dos outros jogadores, mas fez questão de mostrar espírito de grupo. Quando Paulinho abriu o placar em uma jogada inteligentíssima de Phillippe Coutinho (o nome do Brasil na Copa até agora), foi Neymar quem primeiro foi abraçá-lo.

Thiago e Neymar 307x300 - Brasil 2 x 0 Sérvia: esse é o Neymar de que a seleção brasileira precisa
Thiago Silva abraça Neymar ao fazer o gol após escanteio cobrado pelo craque: para tirar a limpo qualquer desavença | Reprodução Sportv

E quando Thiago Silva cabeceou para fazer o 2 a 0, foi ao encontro de Neymar, que havia cobrado o escanteio, que o zagueiro correu. Abraçou-o com carinho e o beijou. No dia em que esteve com a faixa de capitão, no jogo anterior, o craque do PSG o havia xingado. O gesto para todas as câmeras, então, significa muito.

Neymar fez o feijão com arroz nesta quarta-feira. E se continuar assim, o caminho está aberto para o hexa. Porque a “refeição básica” de um craque como ele, juntamente com um forte grupo como é esse do Brasil, seria tudo o que gostaria de ter hoje qualquer técnico de qualquer outra seleção.

Garrinchando

* * * * * Que seja coisa simples, mas Marcelo ficar fora da Copa, será uma perda considerável para a seleção, que parece viver um trauma com seus laterais: Daniel Alves não foi à Copa, Filipe Luís quase ficou fora, Fágner chegou machucado e Danilo se contundiu. Nilton Santos, Djalma, Capita, Everaldo, façam um requerimento à Pessoa certa por aí pra dar um jeito nisso pra gente!

* * * * * A defesa parece ser ainda um ponto que inspira cuidados, apesar de não ter sofrido gol nos últimos dois jogos. A Sérvia encontrou brechas que, felizmente, não soube aproveitar. Contra equipes como Bélgica e Espanha, mais à frente, isso será fatal.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Elder Dias
Jornalista, servidor federal, ambientalista e esmeraldino por natureza. Buscando sempre aliar paciência de Jó com perseverança de Cafu.