“As cores dos títulos dão o tom da respectiva notícia: verde (boa notícia), amarelo (neutra ou de alerta) ou vermelho (preocupante). Clique sobre o título para acessar o conteúdo na íntegra.

Sob suspeita de autoridades internacionais, Rússia anuncia registro de 1ª vacina contra o coronavírus

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou nesta terça-feira, 11/8, que a Rússia é o primeiro país do mundo a registrar uma vacina contra o novo coronavírus. Apesar do anúncio, sabe-se pouco sobre a eficácia dessa vacina, e ela vem sendo questionada por especialistas internacionais. A imunização russa se chamará Sputnik V, em alusão à corrida espacial da Guerra Fria entre União Soviética e Estados Unidos. O Sputnik I foi o primeiro satélite a orbitar a Terra, lançado pelos soviéticos em 1957.

O que se sabe sobre a imunização desenvolvida pelos cientistas russos

A aprovação da vacina russa Sputnik V, desenvolvida pelo país para prevenir a covid-19. A regulamentação aconteceu em tempo recorde. Segundo a vice-primeira-ministra russa, Tatiana Golikova, a vacina, que é “uma das mais promissoras” em teste atualmente no país, será submetida a um ensaio clínico maior neste mês.

OMS não deve recomendar vacina Sputnik se não tiver acesso a resultados clínicos

Sem os resultados de ensaios clínicos das fases 1, 2 e 3, a Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomendará a vacina russa, Jarbas Barbosa da Silva Jr., diretor-assistente da Organização Pan-Americana da Saúde). Segundo ele, a OMS ainda não recebeu do governo russo informações técnicas sobre a vacina que registrou e pretende começar a utilizar ainda neste mês. A entidade está em contato com as autoridades russas para discutir procedimentos de pré-qualificação.


O portal Estádio das Coisas apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa    #SeSairUseMáscara


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates