3 países europeus conseguem chegar ao menor número diário de mortes em mais de um mês

Três dos países mais afetados pela pandemia de covid-19 registraram, nas últimas 24 horas, o menor número diário de mortes pela doença. A Espanha contabilizou 288 óbitos, menor quantidade desde 20 de março; a Itália teve 260 mortes, um balanço que não se via tão baixo desde o dia 14 do mês passado; já a França infelizmente somou mais 242 vítimas, o que, porém, é o menor número desde 25 de março.

Wuhan, a cidade chinesa onde tudo começou, está livre do novo coronavírus

Wuhan, onde o surto do novo coronavírus se originou, declarou neste domingo que está livre do vírus. Isso ocorre após os últimos 12 pacientes saírem do hospital. A cidade é considerada o epicentro original da doença, tendo os primeiros registros de vítimas da covid-19 em dezembro. Em janeiro, a cidade entrou em quarentena total e só foi reaberta em 8 de abril. Segundo o governo chinês, o último paciente em estado grave se recuperou na sexta-feira, 24/4. O homem, de 77 anos, foi o último caso grave na província de Hubei.

Tom Hanks e mulher, vítimas do coronavírus, doam sangue para ajudar a desenvolver vacina

Logo que os casos de covid-19 se avolumaram nos Estados Unidos, no início da pandemia, do outro lado do mundo, na Austrália, a estrela de Hollywood Tom Hanks e sua mulher, Rita Wilson, declararam que estavam contaminados. Agora o casal, ambos com 63 anos, está disposto a colaborar das mais variadas formas para as vítimas da doença. Na última semana, eles doaram sangue com anticorpos para contribuir ao desenvolvimento de uma vacina. Tom Hanks também recebeu uma carta de um garoto, chamado Corona, que disse sofrer bullying por causa do nome, e lhe enviou uma máquina de escrever.

Por que o primeiro infectado do Brasil talvez nunca seja descoberto

Sabe-se quem foi o primeiro caso confirmado de covid-19 no Brasil. Porém, muito provavelmente o homem, vindo da Itália, não foi o infectado número 1 do País. Entre as razões para presumir que houve casos anteriores que não foram descobertos estão a falta de orientações oficiais antes do primeiro diagnóstico, a grande quantidade de pacientes assintomáticos e o fato de que o novo coronavírus pode ter sido confundido com outros problemas respiratórios.

Ter diabetes e ser contaminado não é sentença de morte, mas é preciso controlar a glicose

Desde que surgiu o surto do novo coronavírus, especialistas vêm aconselhando redobrar a atenção com a saúde com o objetivo de minimizar os sintomas em caso de contaminação. O nível elevado de glicose no sangue pode agravar a evolução dos infectados. Mas sem pânico: “Antes de tudo, é muito importante deixar claro que ter diabetes e ser contaminado não é uma sentença de morte”, explica o endocrinologista Carlos Eduard Barra Couri, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto.

Entre confirmadas e suspeitas, mortes por covid-19 na capital paulista já superam homicídios e acidentes

A covid-19 mata cada vez mais na periferia da cidade de São Paulo. Em pouco mais de um mês, foram 2.727 óbitos por covid-19 entre confirmados e suspeitos, de acordo com a prefeitura. Isso totaliza 23 mortes a cada 100 mil habitantes. Em 2017, durante todo o ano, as taxas de mortes somadas de homicídios e de acidentes de trânsito chegaram a 16,7 por 100 mil habitantes no ano. Em pouco mais de um mês, a taxa de mortes confirmadas e suspeitas por covid-19 foi 38% maior que isso.


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates