* As cores dos títulos dão o tom da respectiva notícia: verde (boa notícia), amarelo (neutra ou de alerta) ou vermelha (preocupante)

Teste de vacina brasileira passa à fase de testes em animais nas próximas semanas, diz biólogo

Gustavo Cabral (foto em destaque) nasceu no sertão baiano, concluiu o ensino fundamental somente aos 21 anos, e aos 38 tem pós-doutorado em Imunologia nas universidades de Oxford (Inglaterra) e de Berna (Suíça). Voltou ao Brasil a convite do Hospital do Coração para coordenar a fabricação de uma vacina brasileira contra o novo coronavírus. Em entrevista (clique no título em verde da chamada para acessá-la) ele conta como será e quanto deve durar o processo, que segue para testagem em animais nas próximas semanas.

Cada vez mais, a ciência confirma que quem se recupera da covid-19 adquire imunidade ao vírus

Estudo chinês publicado na revista britânica Nature Medicine mostrou que todas as pessoas que conseguiram se recuperar da covid-19 criaram anticorpos que podem garantir sua imunidade. É uma pesquisa que deixa a ciência mais perto de um consenso sobre se quem supera a doença pode desenvolvê-la de novo. O estudo foi conduzido em hospitais de Xunquim, próximo a Hubei, epicentro da pandemia na China. Entre 285 pacientes testados, alguns demoraram quase 20 dias para ter anticorpos, outros precisaram só de seis.

Mundo já tem mais de 1 milhão de pessoas que venceram a luta contra o coronavírus

Governos do Nordeste querem 15 mil pessoas a serviço de “brigada sanitária” contra o coronavírus

Uma “brigada sanitária” de 15 mil pessoas, liderada pelo neurocientista Miguel Nicolelis, um dos expoentes da pesquisa nacional, pretende mudar o curso da pandemia no Nordeste brasileiro. Os nove governadores da região se juntaram para tentar uma saída conjunta e apostam no atendimento preventivo para conseguir vencer o novo coronavírus em uma das áreas mais carentes do País. Nicolelis conta como funcionará a ação (clique no título verde da chamada para acessar a íntegra da matéria).

Entenda como será o lockdown na capital do Maranhão, medida inédita no Brasil

Rio de Janeiro: secretário de Saúde prevê colapso total da rede hospitalar do Estado em semanas

Governo do RJ entrega apenas 1 de 9 hospitais e 2,2% dos leitos prometidos para enfrentar crise

A promessa do governador Wilson Witzel (PSC) era de que o Rio de Janeiro iria ter, no fim de abril, 1,8 mil novos leitos para enfrentar a pandemia. Deveriam estar em funcionamento nove hospitais de campanha. A única unidade aberta, no Leblon, foi construída pela rede privada e só opera hoje com 42 de seus 200 leitos planejados. Médicos relatam que, pela falta de respiradores, já precisam escolher qual paciente vai sobreviver.


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates