Mundo chega à trágica marca de 100 mil mortes por coronavírus 

São menos de quatro meses desde a divulgação do primeiro caso e nesta sexta-feira, 10/4, as mortes pelo novo coronavírus ultrapassaram a casa dos 100 mil. No mesmo dia, os Estados Unidos ultrapassaram a Espanha em números de vítimas, ficando atrás apenas da Itália neste ranking funesto.

Mistura fatal no Brasil: casos e mortes sobem, isolamento cai 

Já são quase 20 mil ocorrências de Covid-19 no País (quando você ler esta matéria, certamente já serão mais do que isso) e mais de mil mortes. Enquanto as curvas de infecção e de óbitos sobem, o índice de isolamento cai. No Estado que é o com maior número de casos e mortes, São Paulo, só 47% da população cumpriu a chamada “quarentena” (ficar em casa).

Número de mortos faz Nova York usar vala comum para enterros

Um drone registrou homens com trajes especiais fazendo o enterro coletivo de urnas fechadas em Hart Island, local de Nova York usado para sepultamento de pessoas em situação de indigência ou condição financeira precária. Antes da crise sanitária, eram 25 enterros por semana; agora, este número é diário.

Isolamento na China evitou 1,4 milhão de casos de Covid-19

Estudo publicado por pesquisadores da Universidade de Yale (EUA) afirma que as medidas de contenção tomadas pela China em janeiro, na província de Hubei – onde fica Wuhan, primeiro epicentro mundial da doença -, no início da pandemia de Covid-19, podem ter evitado pelo menos 1,4 milhão de casos e 56 mil mortes pela doença.

Ritmo de contágio na Europa mostra tendência de redução

A totalização de casos no continente europeu está em viés de queda, conforme afirmou a Organização Mundial de Saúde (OMS). Países como Espanha, Alemanha e Itália mostram estar neste rumo, enquanto que o Reino Unido ainda parece estar na área de pico de contágio, com grande número de casos e de mortes.

Italiana que foi enfermeira na 2ª guerra vence luta contra doença

Giuseppe Nerozzi de Souza foi voluntária da Cruz Vermelha e depois se casou com um militar brasileiro e veio para o Brasil. Moradora do Rio, ela contraiu o novo coronavírus e, depois de dez dias internada, teve alta do Hospital Universitário do Fundão, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).


COMENTÁRIOS




Estádio das Coisas
A arena para todos os debates